Subversa

Sobre big bang ou café que tudo dorme | Astronauta de Pulôver Azul Neon

Ilustração de Lila Bitten

Ilustração de Lila Bitten


                para vera garcia e marcelo martins

 

horizonte interno
onde tudo de mais violento
natural acontece aos olhos de vidro
da espera do saber acadêmico
cujo tangível buraco negro até dentro de mim
é sobre darwin einstein freud e a mulher em riste que serve café na capital
é sobre a existência em sua curvatura e singularidade
no infinito não-palpável do que se é
a profundidade catalisadora – preto no branco,
um achaque à distopia ufanista e erétil aos narcisistas viúvos do romantismo –
o que quer dizer que nem tudo o que outrora fora expelido
é necessariamente o que fora absorvido
o inverso também é física quântica, meu bem
e metafísica de sobrevivência
a estigma sobre os joelhos da mulher e o cafezinho depois do almoço
estrondo: o sono profundo diante das coisas mínimas
trajando um pulôver azul neon
de onde astronauta algum descansa – um poema nasce


FABÍOLA WEYKAMP tem seu primeiro livro de poemas “Resenhas da solidão – um livro de poesia e dor cotidiana”, publicado pela Editora LiteraCidade, Belém/PA, 2015; obra ganhadora do Prêmio LiteraCidade Jovem, 2014. É colunista da Revista Subversa| FABIWEYKAMP@YAHOO.COM.BR

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367