Subversa

No gelo do tempo | Um Lírio sobre os Olhos

Ilustração de Marilia Moser


Pelas orlas das romãs orvalhadas,

os teus olhos, deserto de luz,

despontam em flor tardia.

A geada da virgem manhã

sem demoras se dissolve

no maduro fogo do teu peito.

 

Entregas-te no arrepio

da brisa petulante.

Poderão os corpos ansiar

outro fogo além do incêndio?

 

A mansidão dos teus lábios,

oceano de beijos,

somente lembra o oiro

duma já ida estação

– que seja a brancura doutrora

o aconchego destes dias

fincados no gelo

de arbustos espectrais.

 

Mas o toque aveludado

das mãos pesadas de carícias

não comporta fuga.

No reclinar de todos os arcos,

a velha melodia ressuscita.

 

E aos céus voltada,

nos céus enfim diluída,

deles te aprontas a reclamar

o infinito das estradas


PEDRO BELO CLARA é de Lisboa, Portugal. É autor das obras “A Jornada da Loucura” (2010), “Nova Era” (2011), “Palavras de Luz” (2012), “O velho sábio das montanhas” (2013) e Cristal (2015). Além de prelector de sessões literárias, é actualmente colaborador e colunista de publicações literárias. Outros trabalhos seus poderão ser encontrados no seu blogue pessoal, “Recortes do Real” (crónicas diversas) | https://www.facebook.com/pbeloclara/ | ler MAIS TEXTOS do autor.

Marcado com:

Sobre o Autor

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367