Subversa

Intimidades | Pedro Belo Clara


“Tobias and the Angel”, 1878, Jean Charles Cazin


I.

São da terra os corpos
onde perdida se achou
a noite em gotas.

II.

Debruça-te, disseste,
tomba no abismo que sou.
Com teus olhos de dia
incendeia a noite
de mim florescida.

III.

Falar-te-ia
do profundo céu e mares
de luz safirina,
mas o corpo – sabias? –
é fruto para ser devorado
quando maduro.

IV.

Saliva,
depurada seiva,
sobre a pele devorada
que sementes
fertiliza?

V.

Dizei apenas:
…………..seguirei na mudez das estrelas
…………..com um incêndio no peito.


PEDRO BELO CLARA nasceu em Lisboa, Portugal. Um ocasional prelector de sessões literárias, actualmente é colaborador e colunista de diversas publicações literárias portuguesas e brasileiras. O seu último trabalho foi dado aos prelos sob a epígrafe de “Lydia” (2018). É o autor dos blogues Recortes do Real, Uma Luz a Oriente e The beating of a celtic hear.

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367