Subversa


Ozymandias


A pele é transparente.
Eis que se abre a caixa torácica.
Vê-se, então, o que há —entre as frestas das costelas:
ruínas de todas as civilizações da história do mundo.

Eu sou O Fim da História.
Eu sou O Fim do Mundo.
Meu nome é F.G.A.M., Deus dos deuses,
contemplem minha obra, ó poderosos, e se desesperem!

Ouçam o comando: que a minha estátua de Ozymandias seja.
De ouro, por milênios, de prata, por séculos,
bronze, ferro, pedra, gelo, areia… desimporta.

Dizer-se Deus
até ser Deus:
esse é o fundamento.

Hilton Garden Inn Miami Airport West, 29 de Março de 2019


Felipe G. A. Moreira

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367