Subversa

Titeragens | Diogo Bogéa


Esse infinito solilóquio mono-ilógico
no ventre loquaz o ventrilóquio imódico
pode o boneco, marionete sem fiador
desconfiar do fio? Ou a desconfiança
já é fio sobre fio? Na prisão da fiação não há fiança?

Enredado na fiadeira pulsional
boneco autômato, maquínico animal
enfiado num sonho high-tech, pscy-fi
de ser hum-anjo, ser sem fio, ser wi-fi

quantos fios é possível desfiar?
o desafio… o desafio…
“quanta verdade suporta um espírito?”
é essa a pergunta?
ou é “o que pode um corpo?”
esse corpo…
pato-ilógico, dispéptico, tanático
críptico, séptico, afanático
bíblico, bélico, lunático

o esgarçamento… a esgarçadura…

pode um corpo?

esse corpo…


pode ainda?


DIOGO BOGÉA | Niterói, Brasil | diogobogeaa@hotmail.com

Sobre o Autor

2 Comentários

  1. Denise Araújo 15 de março de 2019 em 19:18

    Profundíssimo e elaborado com riqueza na construção das palavras, imagens e rimas! Muito bom!

  2. Akrura 15 de março de 2019 em 19:38

    Não, esse espírito não aguenta muitas verdades.
    Não aguenta nem 10 minutos no almejado paraíso.
    Parabéns Diogo!
    Mandou muito bem!
    ????

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367