Subversa

Talvez precisemos de um nome para isso, de Stephanie Borges | por Lucas Grosso


Espejo Negro (Black Mirror), 1936, Manuel Alvarez Bravo

Talvez precisemos de um nome para isso, Stephanie Borges, CEPE Editora, 2019.


Stephanie, escritora negra e tradutora de bell hooks produziu uma série de dez poemas sobre o cabelo crespo de mulheres negras. Porém, o livro trata de muitas questões que se relacionam com o cabelo, mas também, com a vida e a identidade de uma mulher negra. Usando versos livres, Stephanie cria uma poesia densa, oralizada, em constante diálogo com as culturas Clássica, de Matriz Africana e Pop. Seu livro é, essencialmente, sobre a violência simbólica e física que mulheres negras sofrem; uma desconstrução poética da linguagem e da cultura contemporânea. Ainda assim, um discurso de resistência e esperança. Livro transformador.


LUCAS GROSSO | mestre em Letras. Estudou Milton Hatoum na graduação e Milan Kundera no mestrado. É professor de inglês na prefeitura de São Paulo. Lançou “Nada”, pela Editora Patuá, é colunista da Subversa e escreve no blog www.lucasgrosso.blogspot.com.

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367