Subversa

Porta-retratos | Rafael de Oliveira Fernandes


a meia-luz indica outono,
não um aposento fechado.
a moldura de madeira forma com a cortina verde da foto uma árvore,
mas um terço dela apenas, a parte visível em um cenário.
assim, a forma se une
àquilo que pretende retratar,
como se o ponteiro de um relógio se unisse a um pedaço do tempo
criando a ilusão de que um dia essas pessoas vivem ainda e para sempre no instante de um retrato.

a mãe me abraça, a cabeça sobre meu corpo pequeno,
meus olhos estão voltados para baixo,
e enquanto observo esse eu pretérito, pensando em si mesmo,
que não achava que haveria alguém, eu mesmo,
pensando nele agora e na mãe que olha diretamente para a câmera como se não falasse com ele,
mas comigo que observo atento os dois no porta-retratos,
parece que ela, ao falar com o filho adulto, fala através de mim, mas para dizer as coisas àquele filho do passado.

eu substituo, assim, essa pessoa na fotografia, no quarto, ou no parque,
que não parece ser eu, sequer uma pessoa,
mas um coração de minha mãe que está fora de seu corpo,
que ela protege apertando numa sístole, ou num abraço,
por saber que o coração está em um lugar errado.
(ou em um tempo errado,
pois meu coração que está perto bate rápido, num tempo que eu então não conhecia,
tão diferente dos corações da fotografia!) (daquele instante em que havia uma fotografia e nada mais).

tudo na fotografia está errado, embora pareça certo, irremediável
por isso parece que olho para um carro em fuga, e não uma foto,
uma mãe e um filho apoiando o rosto no vidro de um carro (e não no vidro do porta-retratos),
duas pessoas indo embora para sempre, ainda que algo delas tenha ficado
(o ponteiro do relógio subitamente pariu um outro ponteiro, um acompanha as batidas deste coração que caminha para a frente, o outro as daqueles corações que se afastam)
parece que nunca mais os verei,
ao mesmo tempo, que serei a testemunha principal daquele fato, a única incapaz de esquecê-los,
que guardará a cena em sua memória fotográfica.


Rafael de Oliveira Fernandes | São Paulo, Brasil | rafaelofernandes21@gmail.com

 

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367