Subversa

Poema de nenhuma face | Antonio Pedro Carneiro (Rio de Janeiro, RJ, Brasil)

₢ Luciana Belinazo

₢ Luciana Belinazo

Meu coração segue couraçado.

Meus sonhos seguem atados

Ao chão.

Meus dias seguem andando na contramão.

Ainda durmo de lado

(Pra manter o equilíbrio na hora de sonhar; vide o segundo verso).

Ainda vivo pensando na morte.

Ainda escrevo o que não faço.

 


 

Antonio Pedro Carneiro (Rio de Janeiro, RJ) é estudante e tem como hobby e paixão a escrita, seja de poemas, contos, crônicas ou peças.

Marcado com:

Sobre o Autor

2 Comentários

  1. Pedro BC 2 de dezembro de 2014 em 17:27

    Óptimo poema. Gostei de ler.
    Um abraço.

  2. Ipas2 system 18 de dezembro de 2014 em 15:49

    Thanks for sharing, this is a fantastic article.Really thank you! Much obliged.
    Ipas2 review

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367