Subversa

O peixe | Lauro Heinsenbauer (Ouro Preto, MG, Brasil)

Ilustração: tela de Jaime Ferreira


Esse peixe imóvel

calado entre os aspargos

traz muita coisa consigo

 

na pele de peixe fugido

o horror o grito inaudito

inibido pela sombra grande

esse peixe imóvel

apesar de mais mudo que a própria água

traz muita coisa consigo

 

nos abismos negro-azuis

nunca temeu coisa alguma

às vezes ardendo em febre

pelos escuros quintais do oceano

 

esse peixe entre as batatas

imóvel de sais e ondas curtas

traz muita coisa consigo

 

como as convulsões de outrora

de acordes partidos

no mar- búzio assoprado

e corda recém-quebrada

 

esse peixe imóvel

surdo de remos parados

traz muita coisa consigo

 

o sol na prata das escamas

as guelras-pistões potentes

expelindo cabelos de água

sede ,só de distâncias

 

quando de noite saltava

um pouco para  fora d´água

o céu  zunindo no escuro

pequenos mosquitos albinos

 

esse peixe nos conta

a difícil ascensão das raízes

que na demora das coisas eternas

surgiam os corais dos abismos

 

esse peixe imóvel

como os demais do cardume

traz muita coisa consigo

além de uma carne macia

 

pouca coisa se disse

sobre os fantasmas nos mares

que em trânsitos de sal e minérios

são sabidos correntes marinhas

 

sereias tesouros naufrágios

frangalhos e chacoalhar de ossos

há muito as ondas embalam

nos conta o peixe sem-fala

 

mesmo a despeito da morte

jamais fecham os olhos

por um instante ao menos

deixemos que nos contem seus sonhos


LAURO HEINSENBAUER (Ouro Preto, 1983) descobriu a poesia ainda no ensino médio, quando a professora lhe solicitou um trabalho sobre a vida e a obra do poeta Álvares de Azevedo. Começou a escrever versos em 2002. Quem sabe em breve publique o seu primeiro livro…

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367