Subversa

O imperativo das metamorfoses | Mariana Varela


É ele que vibra, como um feitiço natural

convocando novamente os problemas

da comunicação.

O movimento mais antigo das moléculas

ainda não encontra salvação

na palavra.

Com uma gentil picada

no teu dedo esquerdo

acendo a flora

de uma nova formação.

Mais verdadeira, quem sabe

mais delicada, quem sabe.

Com mais intervalos

respiratórios.

O maior desafio

nesse imperativo metamórfico

é o aprendizado

do tempo

entre uma respiração e outra.

Como poderia dizer-te, portanto,

— se fui de pedra à pássaro,

de folha à paisagem

— se já tive

ferrão – dentes – calções de banho

Que na minha respiração

respira o tempo

de todos os animais

pedras, frutas

minérios e plantas

que fui?

Como poderei dizer-te

sem palavra e salvação

que tudo que fui vibra em mim

como um imperativo mais vasto

de perpétua transformação?


Mariana Varela | Lisboa, Portugal| é poeta e socióloga | ma.varela.c@gmail.com

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367