Subversa

nessas noites | Carla Carbatti


alguma coisa morreu durante a noite

uma rã

um sonho

a silhueta de uma montanha

uma irmã vítima do covid

alguma coisa nasceu durante a noite

uma palavra

uma estrela

um desejo clandestino

um amor pelo desconhecido

 

tudo que toco é pele

entranha

 

queres falar disso?

do que deambula pelo tempo

quando não estamos no tempo?

ruas vazias, extintas

brancura do pensamento

 

sei que necessitas uma peça chave para entender

o mundo

e o seu coração

similitudes, simetrias, ideologias, teologias, sei-lá-o-que-ia

não suportas sentir a feroz tenacidade da vida

fluindo sem compaixão

 

queres falar disso?

da tua covardia civilizada

da tua carne pálida, teus beijos forenses

teus cavalos entrincheirados?

 

digo-te

nessas noites onde coisas morrem e nascem

:

experimenta tua impotência, tua muda revolta

arde feito sol incrédulo

organiza-te em sistemas dissipativos

aproveitando as torrentes para incrementar a ordem interna*

 

*cuidado: ordem é um nome para o caos dançante

interna, para as vizinhanças cósmicas

 

arrisca a ver o ovo na sua espantosa superfície

mantenha a fome pelo tato

não pelo significado

 

queres falar disso?

de manhãs regadas de orvalho

do ar incompreensível que compartilhamos

alento com alento

:

vínculo e conspiração

?

digo-te

nessas noites onde coisas morrem e nascem

porque sempre triunfam a ferida e o delírio


Carla Carbatti | Belo Horizonte, Brasil

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367