Subversa

Jerusalém | William Blake (Trad.: Felipe G. A. Moreira)


E os pés do tempo ido, do antigo?
Eles andaram aqui, não?
E aquele cordeiro? Contigo?
Ele foi bem visto em si? São?

E aquele semblante divino?
Brilhou entre as falsas nuvens verbos?
Veio Jerusalém sem Calvino
Nesses turvos moinhos dos diabos?

Vem e traz meu arco de ouro ardente!
Traz minhas flechas de desejo!
Nuvens se abrem! Vem meu tridente!
Meu trem de fogo! Ó, já vejo!

Eu não paro a jihad mental,
Nem dorme nunca meu punhal,
Até aqui ser Jerusalém
carne por nós feita aqui além.

William Blake (Tradução: Felipe G. A. Moreira).


Jerusalem

And did those feet in ancient time
Walk upon England’s mountains green?
And was the holy Lamb of God
On England’s pleasant pastures seen?

And did the Countenance Divine
Shine forth upon our clouded hills?
And was Jerusalem builded here
Among these dark Satanic Mills?

Bring me my bow of burning gold!
Bring me my arrows of desire!
Bring me my spear! O clouds, unfold!
Bring me my chariot of fire!

I will not cease from mental fight,
Nor shall my sword sleep in my hand,
Till we have built Jerusalem
In England’s green and pleasant land.

William Blake

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367