Subversa

Escuridão | Ronaldo Campello (Pelotas, RS, Brasil)

Ilustração: Karolina Whoo


O maldizer do verbo dos homens que irrompe a aurora que surge
Ecos do passado que reverberam suas mentiras enfraquecendo seu deus
A peste que na carne faz brotar o sangue o pus e a dor
O corpo enfraquecido que fenece…
A escuridão preenche sua alma
Escondendo seus segredos, seus medos e sua dor.
Em catedrais escuras onde os sinos dobram em silêncio
Em teus lábios frios as palavras confortam o moribundo que sofre
Entoando palavras vis com garra e vigor
Em teus olhos vejo a paz que procuro
Em tuas mãos repletas de sangue meu coração falece
Vagueando triste e calma observa a queima dos corpos
O mal se espalha nos véus da noite que lhe cobrem
A escuridão serena que protege…
A fé doentia eclipsada na estrela nova dos sóis

 


RONALDO CAMPELLO é pai, poeta, professor no magistério municipal e estadual no município de Pelotas – RS, mestrando em educação pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia IFSUL nesta mesma cidade, e graduando em Licenciatura em Geografia pela Universidade Federal de Pelotas – UFPEL. | RONALDO.CAMPELLO@HOTMAIL.COM

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367