Subversa

Confusão dos Sentidos | Juliana Ben (Porto Alegre, RS, Brasil

A voz revela traços essenciais da personalidade feminina

Por ela

São ocultadas e desveladas

Todas as emoções do mundo

A voz feminina é a mãe de todas as vozes

Uma poesia. Luzia a escrevera esta manhã, ao acordar. Havia sonhado com sua voz vagando pelo universo. Estava orgulhosa. De sua poesia, pois de sua voz, já o era antes. Contudo, esperava a aprovação do marido.

– Gostaste José? Fui eu que compus.

O marido permanece calado e a olha de maneira distinta.

– José! Estou falando contigo, me ouves?

José responde sem voz:

– Não mais te escuto, mas sim, falo com os ouvidos, não me escutas?

– José, não me olhes assim, responda, gostaste da poesia?

– Luzia – a voz não lhe sai pela boca.

A mulher, inconformada com a atitude do marido, insiste:

– O que há contigo José? Estás mudo?

Não. José não está mudo. Apenas tenta se comunicar de uma outra forma, um pouco sinestésica talvez, mas uma nova forma. Luzia está surda. Surda pela voz. Voz da qual tanto se orgulha. Voz que inspirou sua poesia.

Ela se embravece e corre para o quarto. Atira-se na cama, soqueia as almofadas de cetim púrpura, que pousam sobre o leito do casal, e cai em prantos. Chora compulsivamente. Está surda e cega. Acha que o marido não a escuta. Ou pior, que a escuta, mas não dá importância. Ou pior ainda, que se importa, mas não gostou da poesia e não quis confessar isso a ela.

Passada meia hora, José vai até o quarto. Senta na cama, toca o ombro nu da mulher, que vira o rosto em sua direção. Ele a fita profundamente e a envolve nos braços. Aquele abraço dura a eternidade que o momento permite. E conforta. E acalma. E acalenta. Agora ela o escuta. Como nunca o havia escutado antes. Então ele repete, dessa vez com o olhar, a primeira frase que havia dito com os ouvidos, logo que Luzia acabara de recitar seu poema:

– Sua voz é linda, minha Luzia. E sua poesia, mais ainda.


Juliana Ben (Porto Alegre, Brasil) é educadora, poeta e pesquisadora. Publicou Te encontro em minhas linhas em branco (2012) e atualmente, além de estar trabalhando no seu segundo livro de poesia, é professora de sociologia na rede pública do estado do Rio Grande do Sul. Escreve no blog http://www.pintaultravioleta.blogspot.com e colabora com o projeto Multigraphias desde 2013.

Marcado com:

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367