Subversa

Broto | Samuel Dias


Hoje vejo o primeiro raio de sol que trespassa a escuridão entre as árvores
Vejo também mais ao longe um rio generoso
Sinto o solo me abraçar carinhosamente, me nutrindo por dentro
O ar penetra-me, me enche de alegria

Porém, tenho medo das vozes que ressoam ao longe
Sons estridentes
Pois após um longo período de rugido, vejo meus semelhantes tombarem
Caindo um após o outro

A poeira seca se ergue do chão
O rugido para
E então começa novamente

Me agarro firmemente a este solo, para que ele sinta que preciso dele
Eu acho que nasci sozinho em um mundo populoso

Uma silhueta se forma nas sombras
Ela vem até mim e tão rapidamente
Me esmaga

A minha vida se dispersa pelo solo a quem tanto me apeguei
E nutri um semelhante
Para que seja esmagado no dia seguinte


SAMUEL DIAS | Muzambinho, MG, Brasil

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367